Engenharia Sustentável
UFMG
EM BREVE

Digite sua senha para ver o site:

Uso da água

Uso de fontes alternativas

Tamanho da letra:
Compartilhe:

As estratégias de uso fontes alternativas da água adotam tecnologias como poços artesianos, o aproveitamento de água de chuva e o reaproveitamento de águas residuárias. Estas estratégias têm o potencial de suprir a totalidade da água a ser utilizada na edificação.

Os poços artesianos devem ser utilizados com parcimônia, uma vez que podem comprometer o balanço hídrico da região, diminuindo a recarga dos lençóis freáticos.

As tecnologias de aproveitamento de água de chuva vêm recebendo bastante atenção atualmente. Países como Alemanha e Austrália introduziram políticas públicas para incentivar o uso das águas pluviais (Stormwater Harvesting Guidelines – Australia). A água é, geralmente, recolhida dos telhados das casas e utilizada para a irrigação de jardins e plantas, limpeza de áreas externas e lavagem de carros. A água de chuva também pode ser usada para descarga de banheiros, por meio de um sistema hidráulico independente do sistema de água potável. Os métodos utilizados para o recolhimento da água vão desde pequenos baldes até grandes tanques associados ou não a sistemas de filtragem.

Para que o uso da água de chuva seja uma medida efetiva de benefícios ambientais e econômicos é necessário o dimensionamento correto do sistema de captação e armazenamento da água. O dimensionamento do sistema vai ser influenciado por fatores como a área disponível para a coleta, a demanda e a quantidade de chuvas disponíveis. A viabilidade econômica do sistema de coleta de chuva vai ser determinada não só pela quantidade e abundância das águas pluviais, mas também pela regularidade de sua distribuição durante o ano. O estudo econômico da implantação de reservatórios de coleta de chuva considerando a diversidade pluviométrica das diferentes localidades é importante para incentivar a adoção dessa fonte alternativa de água.

As estratégias de reaproveitamento de águas residuárias consistem em tratar e reaproveitar, dentro da edificação, águas de esgotamento sanitário gerado pela própria edificação. Assim como o sistema de reaproveitamento de água de chuva, o sistema de reaproveitamento de águas residuárias deve ser independente do sistema convencional de distribuição de água, e deve-se ter o mesmo cuidado em seu dimensionamento com relação aos reservatórios, dados de demandas e locais de uso. Nos sistemas, podem ser utilizados equipamentos como estações de tratamento de esgotos compactas – ETE compactas ou mesmo tratamento por raízes de plantas.

As estratégias de gestão visam a garantir a performance dos diversos sistemas de uso da água na edificação. Para tanto, é estruturado um Plano de Controle da Água – PCA, que monitora o desempenho do sistema e realiza a manutenção do mesmo, mantendo as características de eficiência no uso da água. A gestão da água tem um papel importante na manutenção da economia durante o uso e operação da edificação.

Além de estratégias economizadoras e de fontes alternativas, é importante a análise de todos os sistemas da edificação que podem influenciar no consumo de água. O paisagismo, por exemplo, é, muitas vezes, responsável pela maior parte do consumo de água da edificação. A concepção de um projeto de paisagismo adequado e resistente ao clima local, não requerendo rega, e outras soluções que normalmente necessitariam de água são recomendáveis.