Engenharia Sustentável
UFMG
EM BREVE

Digite sua senha para ver o site:

Uso da água

Uso racional da água nas edificações

Tamanho da letra:
Compartilhe:

O processo de urbanização gerou diversos impactos no meio natural e em seus insumos. Em meio a estas modificações, a água, um insumo finito e necessário à sobrevivência do homem, teve seu ciclo extremamente alterado, gerando problemas de abastecimento, poluição de bacias, recarga de lençol freático e enchentes. Diante destas questões, discorrendo sobre a ótica dos princípios de sustentabilidade, torna-se imprescindível uma gestão integrada das águas, tanto no âmbito da edificação quanto no meio urbano – gestão esta que aborda o controle da demanda, a redução do volume de esgoto gerado e a gestão das águas pluviais.

Na edificação, o processo de otimização do consumo de água e da mitigação de impactos devido à geração de esgoto e de escoamento superficial deve-se principalmente à aplicação de estratégias de projeto implementadas nas diversas fases do ciclo de vida da edificação: concepção, construção, e uso e operação. A previsão de um baixo consumo de água potável pela edificação pode ocorrer desde o início do processo, em sua concepção.

Para analisar os impactos de diferentes parâmetros na redução do consumo da água, é necessária a distribuição de seu consumo dentro da edificação. Os dados disponíveis são muitas vezes divergentes e limitados a poucos estudos .

Uma análise realizada pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) caracterizou o consumo de uma habitação da Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU) e obteve os seguintes resultados:

Estratégias de uso racional da água devem ter como princípios básicos a atuação na demanda de água, na eficiência dos equipamentos hidráulicos e na economia, qualidade e desempenho do sistema da edificação, em todo seu ciclo de vida. As estratégias podem ser categorizadas de acordo com os objetivos em que atuam. Podemos classificar as estratégias de uso racional da água a serem adotadas em um projeto como:

  • estratégias economizadoras;
  • estratégias de uso fontes alternativas da água; e
  • estratégias de gestão.

As estratégias economizadoras buscam tornar o consumo de água pela edificação mais eficiente. Além do benefício de economia dos recursos naturais hídricos, elas também possibilitam um melhor dimensionamento dos sistemas de distribuição de água, permitindo, por exemplo, a construção de reservatórios de água menores nas edificações, ou diminuindo a necessidade de infraestrutura pública de distribuição de água.