Engenharia Sustentável
UFMG
EM BREVE

Digite sua senha para ver o site:

Sobre

Tamanho da letra:
Compartilhe:

Resíduos são quaisquer materiais descartados após uma ação ou processo produtivo. Diversos tipos de resíduos (sólidos, líquidos e gasosos) são gerados nos processos de extração de recursos naturais, transformação, fabricação ou consumo de produtos e serviços, e podem servir de indicadores para o nível de consumo e desperdício de uma sociedade.

Dentro do contexto da dimensão ecológica da sustentabilidade, devemos primeiramente trabalhar para reduzir o volume de resíduos produzidos, que, por sua vez e à medida do possível, devem ser reutilizados ou reciclados, tornando-se matéria-prima de outros processos. A incineração ou deposição em aterros deve ser a última opção a ser considerada, e quando necessária, deve ser feita de forma controlada. Foram produzidas 198.514 toneladas de resíduos sólidos por dia em nosso país, no ano de 2011,segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELP). Minas Gerais gerou, no mesmo período, 17.554 toneladas diárias, ficando na terceira posição como gerador de resíduos sólidos, atrás de São Paulo e Rio de Janeiro, que produziram 56.007 e 20.913 ton./dia, respectivamente. Estes dados englobam lixo doméstico, lixos especiais e resíduos provenientes da construção civil. Ainda não se tem estudos precisos do que seria o montante dos resíduos de construção e demolição (RCDs), pois inexistem estatísticas fiáveis na maioria dos países. Solis-Guzman et al. (2009) avaliam que, no mundo, estes resíduos representam aproximadamente 35% do total de resíduos produzidos. Estima-se que os municípios brasileiros coletaram cerca de 31 milhões de toneladas de RCDs em 2010 (ABRELP).

Em países desenvolvidos, a média de resíduos proveniente de novas edificações encontra-se abaixo de 100 kg/m2, sendo que no Brasil este índice gira em torno de 300 kg/m2 edificado. Nossos processos predominantemente artesanais e o uso de mão de obra não qualificada contribuem para tal resultado. Esses resíduos são um problema sério nas médias e grandes cidades brasileiras em função  a grande quantidade gerada e de sua deposição ilegal. Nas cidades sem uma legislação regulamentadora e sem uma fiscalização eficiente, a deposição clandestina atinge níveis que variam de 20 a 50% do total gerado. Apesar dos expressivos volumes de resíduos gerados ao redor do mundo em decorrência de desastres naturais e das guerras, estes casos não são tratados no presente estudo.